Polícia continua buscas por integrantes da Galoucura que mataram torcedor do Cruzeiro

A Polícia Civil continua as buscas pelos integrantes da Galoucura que tiveram a prisão decretada pela Justiça. De acordo com a assessoria do órgão, agentes da PC estão nas ruas na manhã desta quinta-feira (29) fazendo diligências e checando os endereços dos acusados.
Os integrantes da torcida organizada espancaram até a morte um cruzeirense em 27 de novembro de 2010, na região Centro-Sul da capital, após um evento de luta em um ginásio.
Os torcedores foram denunciados pelo Ministério Público por formação de quadrilha e tentativa de homicídio qualificado. Com a decisão do TJMG, os advogados dos torcedores anunciaram que irão recorrer da decisão no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Além disso, o advogado Dino Miráglia, que representa os suspeitos, afirmou que eles não irão se apresentar.
Relembre o caso
Os suspeitos chegaram a ser presos em dezembro, mas acabaram sendo liberados por força de alvarás expedidos um mês após a detenção. De acordo com o inquérito da Polícia Civil, o grupo teria participação direta no assassinato de Otávio Fernandes, de 19 anos, em frente a um ginásio onde acontecia um evento de lutas marciais.
O jovem foi espancado com barras de ferro e placas de sinalização de trânsito. Câmeras de segurança do local gravaram as cenas de agressão entre os torcedores dos times rivais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!