Sequência de ataques deixa três mortos e 12 feridos em BH


Um ataque em série de um grupo armado e liderado por um adolescente de 17 anos deixou um rastro de morte e destruição na noite de anteontem nos bairros São Salvador e Glória, na região Noroeste da capital. O ato bárbaro do bando terminou com três pessoas mortas, 12 feridas, entre elas uma menina de 2 anos, e uma casa incendiada. A criança, de acordo com os familiares, corre o risco de ficar paraplégica.
De acordo com a polícia, uma das hipóteses para os crimes seria a vingança pela morte do irmão do menor que foi assassinado por uma moradora da região. A suposta autora do crime seria a irmã de uma das vítimas mortas durante os atentados encabeçados pelo adolescente. Outra linha de investigação é a disputa por pontos de venda de drogas no bairro São Salvador.
Infográfico da Barbárie, clique para ampliar
A sequência de crueldade passou por três endereços diferentes e com os suspeitos atirando contra quem estivesse na rua. As vítimas foram atacadas em um intervalo de menos de uma hora. De acordo com o 34° Batalhão da Polícia Militar (BPM), os primeiros disparos aconteceram por volta de 21h30 de sábado, em uma lanchonete do bairro Glória, onde estavam pelo menos 15 pessoas. Os criminosos chegaram ao local a pé e atiraram, acertando quatro pessoas. "Estava em casa quando ouvi os tiros. Quando saí na rua encontrei os homens caídos no chão e as pessoas gritando", disse uma vendedora de 25 anos.
O segundo destino escolhido pelos atiradores foi um bar no mesmo bairro. O grupo seguiu em um Palio até o local e reiniciou os ataques que deixariam três mortos. De acordo com uma testemunha, apenas um homem do bando desceu do carro e disparou contra as vítimas. Leandro de Castro Moraes, 27, e Leonardo José de Souza, 20, que conversavam em pé na calçada, morreram após serem atingidos. Em seguida, o atirador apontou o revólver para os clientes em uma mesa e disparou. Três pessoas foram feridas e uma delas, Brainer Gomes Martins, 19, acabou morrendo no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII na madrugada de ontem. "Acredito que ele quis se vingar do Leonardo que é irmão da autora do assassinato do irmão do menor", disse um policial, que pediu para não ter o seu nome divulgado.
A última incursão do bando foi em um conjunto de nove casas no bairro São Salvador, onde o adolescente de 17 anos teria morado e se mudado há quatro meses. Testemunhas contaram à polícia que o menor chegou ao local na companhia de um primo, conhecido como Igor. Seis pessoas de uma mesma família estavam em casa quando os tiros voltaram a ser disparados pelos assassinos. Cinco vítimas ficaram feridas, sendo uma criança de dois anos e uma grávida de sete meses. Antes de sair, os criminsos jogaram garrafas com líquido combustível (coquetel molotov) e incendiaram o imóvel.
A polícia não tem pistas do paradeiro do bando de atiradores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!