O goleiro Bruno está escalado e confirmado

O goleiro Bruno está escalado. A notícia, que nos tempos de futebol era garantia de prestígio e de mais dinheiro na conta bancária, hoje já não diz a mesma coisa. Preso há um ano e cinco meses acusado de ordenar a morte da namorada Eliza Samudio, em 2010, o ex-jogador foi selecionado para integrar um outro time, o de faxineiros da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem. A informação foi confirmada ontem pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). 

De acordo com o órgão, o trabalho, iniciado em julho, tem garantido ao ex-goleiro do Flamengo uma renda mensal de R$ 408,75. No entanto, apenas metade desse valor (R$ 204,38) chega às mãos do goleiro, todo início de mês. Outros 25% são depositados numa conta bancária à qual o jogador só terá acesso após cumprimento da pena. O restante fica nos cofres do Estado, como forma de ressarcimento pelas despesas pela manutenção do detento. 

O salário como faxineiro é quase 1.300 vezes menor que os R$ 250 mil que Bruno tinha garantido todo mês como goleiro do Flamengo até surgir o escândalo da morte da namorada, que cobrava o reconhecimento da paternidade do filho.

Na nova rotina de trabalho, que inclui varrer e lavar as celas e os banheiros dos pavilhões, Bruno cumpre jornada diária de oito horas. Folgas, só aos domingos. A tarefa, segundo a Seds, não consiste apenas em fazer a limpeza. Como norma do presídio, cabe ao goleiro manter os locais limpos durante todo o dia. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!