Luz no fim do túnel

80% dos desaparecimentos em Minas são solucionados
Os casos mais comuns de desaparecimento são ocasionados por conflitos familiares e criminosos 

Divulgação 

O músico Vinícius Maia, que continua desaparecido desde o dia 11, sumiu após sofrer um surto psicótico e pular de uma ponte no Rio Doce
DA REDAÇÃO – A busca incessante de familiares que procuram por entes desaparecidos em Minas Gerais no ano de 2011 foi menor do que o índice de casos solucionados no ano. Mas ainda há muitos lares sofrendo com a ausência de seus parentes e amigos que sumiram. De acordo a Divisão de Referência da Pessoa Desaparecida (DRPD), o índice de casos solucionados entre os registrados no Estado é de cerca de 80%. Ainda há casos de grande repercussão insolúveis, como o recente desaparecimento do músico Vinícius Maia Carvalho, de 28 anos, o ‘Mainha’, que sumiu no dia 11 de janeiro. E este é apenas um entre muitos outros no Vale do Aço que continuam sem respostas. 

Apesar de 20% dos desaparecidos ainda não terem sido localizados, o trabalho minucioso que investigadores, escrivães e delegados da Divisão de Referência da Pessoa Desaparecida (DRPD) realizam ao receber um registro de queixa de desaparecimento é comprovado pelo número de pessoas encontradas. De 2006 até o início desse ano, já foram esclarecidos 9.554 casos, representando 80% dos 12.173 notificados em todo o Estado. Só em 2011, foram registrados 2.858 desaparecimentos e o número de casos solucionados foi de 2.881.De acordo com a delegada Cristina Coelli, chefe da Divisão, os resultados satisfatórios se devem à somatória dos esforços de todos os setores da unidade no atendimento investigativo e psicossocial, além dos convênios firmados com os meios de comunicação e outras instituições governamentais e não governamentais, que ajudam na divulgação dos casos. A sociedade também colabora com informações.Coelli informa que são inúmeros os motivos que levam ao desaparecimento de uma pessoa. O mais comum é o conflito familiar, que pode ser por circunstância criminosa ou social. Um exemplo é a fuga de adolescentes que brigam com os pais, geralmente devido a um namoro não aceito pela família. No caso do músico ‘Mainha’, integrante do grupo ‘Nem Secos’ e também do ‘Trio Curimã’, de Belo Horizonte, um quadro depressivo, segundo familiares, fez com que abandonasse o carro do pai durante uma viagem e pulasse de uma ponte sobre o Rio Doce e se embrenhasse dentro de um matagal. Desde então, parentes não têm informações sobre seu paradeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!