Vale do Aço - Perseguição, um morto e outro baleado em Ipatinga

IPATINGA – À luz do dia, por volta das 12h desta quarta-feira (11), a perseguição de assassinos a dois rapazes no Bairro Forquilha, em Ipatinga, terminou com um dos jovens gravemente ferido e o outro morto. Ambos foram alvejados por vários disparos quando fugiram para um lote em obras, onde foram alcançados pelos criminosos. Um dos homicidas foi preso e encaminhado à Delegacia Regional de Polícia Civil (1ª DRPC).

O crime aconteceu na Avenida Forquilha. O adolescente que não resistiu aos ferimentos, Rafael Pereira Gomes Pires, 17, recebeu seis tiros: dois nas costas, um no ombro direito, outro na mão esquerda e mais dois na nuca. “Um dos autores do assassinato já está preso e estamos fazendo as diligências necessárias para pegar o segundo envolvido. É mais uma vez a briga do tráfico de drogas. A gente vem batendo nessa tecla da dificuldade em retirar das ruas essas pessoas, principalmente menores, envolvidas com a droga para tentar evitar essas mortes”, comentou o capitão Leonardo, que chefiou os trabalhos da Polícia Militar no local do assassinato. 
Testemunhas revelaram que Rafael estava tentando sair da criminalidade. “É uma situação difícil para a família e agora nosso objetivo é também localizar a arma de fogo usada no crime”, emendou Leonardo.  

 
AKR 

As vítimas fugiram para um lote em obras, mas foram alcançadas pelos homicidas. O adolescente que morreu tombou em um cômodo


A ousada ação dos criminosos, que perseguiram e invadiram o imóvel em obras (onde também são prestados serviços de jateamento em vidro) para executar os menores assustou os moradores do Forquilha, que ficaram apavorados com os disparos. Rafael chegou a se esconder em um cômodo, que teve a porta quebrada pelos homicidas. “Os criminosos começaram a perseguir os adolescentes na rua. A primeira porta que os menores encontraram foi essa. Simultaneamente, entraram as vítimas e os autores no lote, que não tem saída. Os bandidos conseguiram efetuar os disparos contra a vítima que morreu e também contra a segunda, que conseguiu fugir porque a arma deu problema”, descreveu o capitão da PM.
O jovem que sobreviveu, Lineker Henrique do Carmo, 18, foi baleado no peito e permanecia internado em estado grave no Hospital Márcio Cunha (HMC).  

 
AKR 

Familiares estavam inconsoláveis no local do assassinato


Família 
Assim como outros familiares, um dos irmãos de Rafael esteve no local do homicídio. Mesmo muito abalado, ele conversou com a imprensa. “A gente vive em um mundo no qual todos estão sujeitos a esse tipo de coisa. Todas as famílias estão sujeitas a isso, mas se havia alguma rixa dele (de Rafael) com outras pessoas a gente ainda não sabe”, disse, para acrescentar: “Antes meu irmão dependia de usar muitas drogas, mas estava parando e até ia embora daqui para sair desse mundo e evitar isso que aconteceu com ele, entendeu? Mas não houve jeito de ele escapar. Estamos conformados, pois sabíamos que quando a pessoa tenta sair do crime, muitas vezes não dá tempo mais”.
Ainda conforme o irmão, Rafael era uma pessoa muito querida no bairro onde morava. “Era um menino de bem que se envolveu com pessoas erradas”, complementou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!