Faltam vagas para internação de dependentes químicos

Marcos é ex-usuário de droga e diz ter sentido na pele a
dificuldade para conseguir um tratamento adequado
IPATINGA - O município de Ipatinga conta hoje com convênios com quatro clínicas de reabilitação para usuários de drogas: a Associação Missão Resgate, Associação Reviver, Associação Águas Novas e Fazenda Água Viva. Existem 40 vagas para atender toda a cidade. O número é considerado pequeno diante do crescimento de dependentes químicos. De acordo com o presidente do Conselho Municipal Antidrogas de Ipatinga (Comad), Luciano Oliveira, a demanda sempre foi maior do que a oferta de vagas nas comunidades terapêuticas. "Até o ano passado tínhamos conhecimento de apenas três clínicas conveniadas à PMI e os usuários crescem a cada dia mais. Sendo assim, fica uma proporção muito fora do ideal e diante disso muitas famílias que procuram atendimentos não conseguem a internação", revelou Luciano.
Cada tratamento dura em média nove meses e só após este período o paciente é liberado. Ainda segundo Luciano Oliveira sempre existem casos de pessoas insatisfeitas com o baixo número de vagas para internação. "Reclamação e insatisfação são constantes e o que estamos tentando fazer é buscar ajuda junto ao Estado para melhorar a situação", informou o presidente do Comad.

DIFICULDADE
Marcos Silva é ex usuário de droga e disse ter sentido na pele a dificuldade para conseguir um tratamento adequado. "Realmente as vagas disponíveis gratuitamente são poucas e eu vivenciei isso. Eu passei por várias clínicas de reabilitação, mas tive que pagar pelos tratamentos. As ajudas ainda são poucas e muitas pessoas querem ser ajudadas, mas não têm condições de custear um bom tratamento", relatou Marcos.
Depois de se recuperar do vício ele decidiu montar uma clínica de reabilitação para tentar oferecer um tratamento diferenciado a quem quer deixar o vício. "Montei a clínica porque percebi que em muitos lugares por onde passei havia deficiência no tratamento. Então fui buscar formas inovadoras para contribuir na recuperação de quem precisa se livrar das drogas. Mas também precisamos de ajuda. No caso de algumas pessoas que não têm condições de custear o tratamento, nós conseguimos atender gratuitamente e por conta própria. Porém, é difícil manter os profissionais que fazem parte deste programa", revelou o ex-usuário de drogas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!