PREFEITO E IRMÃOS SÃO PRESOS POR AGREDIR SOLDADO DA PMMG

Uma briga envolvendo o prefeito de Rio Manso, Adair Dornas dos Santos (PSDB), o irmão dele e um soldado, de 34 anos, durante a reinauguração de uma quadra poliesportiva deixou a população da cidade, que fica na região Central do Estadual, indignada. A discussão, que foi marcada por chutes, pontapés e socos e que envolveu a mulher do soldado e a cunhada do prefeito, ocorreu nessa segunda-feira (20).
Segundo o relato do soldado lotado na 7ª Companhia Independente da Polícia Militar de Rio Manso aos militares que registraram a ocorrência, ele foi agredido sem motivo aparente pelo prefeito e irmão. O militar, que estava de folga, contou que foi golpeado nas costas e no rosto - o que causou um corte profundo na região da boca. O soldado chegou a sacar a pistola 7,6 mm que estava guardada em uma mochila, segundo ele, para conter as agressões que recebia dos homens. Um cabo, de 31 anos, que também estava na quadra interveio na briga e desarmou o militar.
A esposa do soldado, de 31 anos, disse aos militares que registraram a ocorrência que a briga foi iniciada depois que ela e a cunhada do prefeito, de 40 anos, discutiram em relação à partida que era realizada na quadra. Elas bateram boca e o prefeito, irritado com a confusão, retirou a mulher do irmão do poliesportivo. Em seguida, ele voltou agredindo o soldado pelas costas, conforme relato da mulher do militar. Ela contou ainda que, ao ver a briga entre prefeito e marido, tentou acabar com as agressões, mas acabou sendo ferida pelo irmão do prefeito. Ela foi agredida com socos na cabeça e, em seguida, teria caído no chão, ferindo o joelho, braço e mão direita, conforme relatou.
Em sua versão aos militares, porém, o prefeito disse que entrou na confusão para conter as agressões. O soldado foi encaminhado para a delegacia de Betim, na Grande BH, e a arma usada por ele para intimidar os agressores também foi apreendida.
A reportagem de OTempoOnline tentou entrar em contato com o prefeito de Rio Manso, mas não obteve sucesso. Na 7ª CIA, onde o soldado envolvido é lotado, a informação de um militar é de que há uma orientação do comando da Polícia Militar para que não sejam repassadas informações sobre o caso. O militar apenas confirmou a existência da ocorrência.

Um comentário:

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!