Explosão de caixa eletrônico em Ipatinga


Medo e tensão na maior cidade da 12ª RPM






AKR 

O alvo dos bandidos foi o caixa do Banco do Brasil, que fica situado na entrada do Supermercado Consul, na Rua Nicarágua, Bairro Cariru
IPATINGA - Na madrugada deste domingo (15), criminosos explodiram outro caixa eletrônico em Ipatinga. O quarto em quinze dias na região do Vale do Aço. Desta vez o alvo dos bandidos foi o caixa do Banco do Brasil, que fica situado na entrada do Supermercado Consul, na Rua Nicarágua, Bairro Cariru. 



“No local a polícia encontrou um cenário de destruição, muitos escombros, telhado praticamente arrancado, parede de alvenaria destruída. A porta do cofre, que pesa cerca de cinquenta quilos, foi arremessada a uma distância de trinta a cinquenta metros, danificando o que estava em seu caminho.” Esse foi o relato do delegado Ricardo Cesari, plantonista da 1ª Delegacia Regional de Ipatinga, um dos primeiros policiais a chegar ao local. 






AKR 

Apesar da violência da explosão, boa parte das cédulas recuperadas não teve danos. Segundo o delegado isso demonstra que a ação foi orquestrada por uma quadrilha que tem habilidade no manejo dos explosivos
O delegado informou à reportagem do Jornal Vale do Aço, que os bandidos deixaram para trás apenas cédulas de pequeno valor, no total R$ 5230,00 em notas de dez e vinte. Apesar da violência da explosão, boa parte das cédulas não teve danos. Segundo o delegado isso demonstra que a ação foi orquestrada por uma quadrilha que tem habilidade no manejo dos explosivos e experiência nesse tipo de crime. 

“Foi uma ação precisa, com grande capacidade de explosivos e preparação para execução do crime. Não foram localizados fragmentos de explosivos ou de detonadores, mas tudo indica que tenha sido usada dinamite” relatou o delegado Ricardo Cesari. De acordo com ele, tão logo aconteceu a explosão, alguns moradores do local teriam conseguido ver dois homens recolhendo as notas do caixa e depois fugindo numa moto, que não foi identificada. 

“O ideal é prender os criminosos antes que eles cometam o delito. Para tanto é de vital importância identificar o fornecedor dos explosivos, bem como aquele indivíduo que articula, que tem o conhecimento da preparação e colocação dos explosivos no local da explosão, além daquelas pessoas que dão fuga aos criminosos” ponderou o delegado Ricardo Cesari. 

AKR 

Delegado Ricardo Cesari, plantonista da 1ª Delegacia Regional de Ipatinga, um dos primeiros policiais a chegar ao local


De acordo com o delegado plantonista, a responsabilidade do caso é da Delegacia de Furtos e Roubos. Ele afirmou que as investigações dos últimos três furtos a caixas eletrônicos estão bastante avançadas, e espera que em breve essa quadrilha seja desmantelada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!