Explosões em caixas eletrônicos viram rotina em MINAS GERAIS



Oito explosões em caixas eletrônicos em 18 dias. Esse é o número de casos da prática criminosa registrados no Estado em abril, conforme levantamento feito pelo jornal O TEMPO com base nas ocorrências da Polícia Militar (PM). No primeiro trimestre de 2012, foram cerca de seis ataques por mês, índice bem acima do observado em 2010, quando a média era de um caso a cada 30 dias.

Ontem, o crime ocorreu em um supermercado da avenida Portugal, no bairro Jardim Atlântico, na região da Pampulha. Por volta das 3h, moradores ouviram um estouro e acionaram a polícia. Ao chegar ao local, os militares encontraram um caixa eletrônico do Banco do Brasil estourado. Os bandidos conseguiram fugir antes da chegada da viatura e até a noite de ontem não tinham sido localizados.

Apesar da investida, os ladrões saíram do supermercado sem levar dinheiro, já que o caixa eletrônico estava vazio, segundo a PM.

Já em Cachoeira Dourada, no Triângulo Mineiro, outro grupo teve mais sucesso. Eles estouraram o equipamento de uma agência do Banco Bradesco e fugiram com R$ 10.550. O banco fica no centro da cidade. Com o impacto da explosão, os vidros do estabelecimento se quebraram e parte da edificação da agência foi destruída.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!