PM prende quatro por tráfico de drogas


Cerca de 300 gramas de entorpecentes foram apreendidos com os acusados
Acusados dispensaram drogas, tentaram fugir, mas caíram num cerco da PM    (Crédito: Gizelle Ferreira)
IPATINGA – Quatro rapazes entre 20 e 28 anos foram presos no final da tarde de segunda-feira (4), na rua Araponga, no bairro Vila Celeste, acusados de tráfico de drogas. Com eles, foram apreendidos maconha, crack e dinheiro. Segundo a ocorrência policial, denúncias anônimas deram conta de que dois irmãos conhecidos como “Ramonzinho” e “Tortinho” estariam comercializando drogas no local. 
Militares compareceram ao local, onde encontraram um terceiro suspeito na varanda da casa, passando dinheiro para o autor “Ramonzinho”. Ao perceberem a chegada da PM, os suspeitos tentaram fugir. “Ramonzinho” arremessou sobre o assento de uma cadeira um tablete prensado de maconha juntamente com outra embalagem contendo dezessete buchas da mesma droga embaladas, seis pedras de crack, também embaladas e prontas para o comércio, R$ 57 e uma lâmina de faca sem o cabo, possivelmente para corte das drogas. Os autores acabaram sendo pegos e foram conduzidos à Delegacia Regional. 
O rapaz de 20 anos assumiu a autoria da droga. “Era para vender, para usar, mas a polícia chegou lá e pegou”, disse, acrescentando que não estava defendendo seus colegas. Além das três mencionadas, uma quarta pessoa também foi presa.

ROUPAS

A Polícia Militar prendeu na última terça-feira (5), G.A.M., 24 anos, e M.R.F., 28 anos. De acordo com a PM, os dois arrombaram uma loja na avenida Magalhães Pinto, no Centro de Coronel Fabriciano, e furtaram mais de cem peças de roupas. Após o arrombamento, a dupla fugiu em uma moto HNC-4653, mas foi perseguida e detida na rua Evangelista, no bairro Mangueiras, próximo à linha férrea. 
Durante a abordagem, foram encontradas com os ladrões 123 peças de roupas. Os autores foram reconhecidos por testemunhas que presenciaram o fato. G. disse que estava passando quando resolveram arrombar a loja. “A gente precisava de dinheiro e aí jogamos uma pedra de vidro, arrombamos lá para ver se conseguia um dinheiro para pagar conta de casa”, confessa. O outro acusado, M., disse que só falaria perante o juiz.

Um comentário:

  1. Ja chegamos a 6000 assinaturas, galera vamos la, faltam poucas..
    http://www.avaaz.org/po/petition/Descriminalizacao_do_Cultivo_Caseiro_de_Cannabis
    Mais se nao aprovar, nao da nada, vamos continuar fumando do mesmo jeito, legal ou ilegal, e voce o que prefere que financiamos a saude e educaçao ou a violecia e corrupçao?

    ResponderExcluir

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!