Preso um dos maiores distribuidores de drogas das regiões de Venda Nova e Norte de BH


Antes de ser preso, o homem chegou a trocar tiros com a polícia por duas vezes na capital



O suspeito quebrou a perna ao tentar fugir da polícia (Cristina Horta/EM/D.A.PRess)
O suspeito quebrou a perna ao tentar fugir da polícia
 
Apontado pela polícia como um dos principais traficantes de drogas que atuava nas regiões de Venda Nova e Norte de Belo Horizonte foi tirado de circulação. Vinício de Oliveira da Silva, 24 anos, era investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) por um duplo homicídio ocorrido na Pedreira Prado Lopes, Região Noroeste da cidade. Segundo a Polícia Civil, ele matou dois chefes do tráfico de lá, Fábio Junio Silva Araújo, de 30 anos, o Juninho Cabeção, e Leonardo de Almeida Assunção, 23, pois devia cerca de R$ 100 mil aos homens. “A dívida chegou num patamar tão alto que ele não conseguiu cumprir e resolveu matar”, explica o delegado Fernando Miranda, responsável pelo caso.



Vinício foi preso nessa terça-feira em uma casa de alto padrão no Bairro Metropolitano, em Ribeirão das Neves, na Grande BH. Segundo a polícia, a residência tinha muros altos, cerca elétrica e câmeras de segurança, de onde monitorava tudo que acontecia na rua. Em duas oportunidades, Oliveira foi abordado pela polícia, mas conseguiu fugir após trocar tiros com os policiais. 

Uma das vezes foi em fevereiro deste ano. Após uma intensa perseguição em Belo Horizonte, a polícia conseguiu deter um dos comparsas de Vinício. O homem levou os policiais até um laboratório de refino de drogas em São José da Lapa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Lá foram encontrados 14 quilos de cocaína. 

Depois desse dia, segundo a polícia, Vinício fugiu para o Rio de Janeiro e voltou para a capital mineira em junho deste ano. No início do mês, ele foi flagrado pela Polícia Militar no Bairro Floramar, na Região Norte de BH. Na ocasião ele novamente trocou tiros com a polícia e fugiu. Na fuga, ele quebrou a perna ao tentar pular um muro. 

Todas as vezes que a polícia tentava prender Vinício, ele ameaçava os agentes. “Sempre vinha informações de que ele mataria quem tentasse prendê-lo e que iria receber a polícia a tiros, pois não aceitava ser preso”, afirma o delegado Fernando Miranda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!