Falso POLICIAL CIVIL alveja duas pessoas


VARGEM ALEGRE - No início da manhã desse domingo (22), dois homens foram baleados, na Avenida Cândido Machado, Centro de Vargem Alegre. As tentativas de homicídio aconteceram durante a Festa do Arroz e o suspeito dos disparos é um homem que se apresentava como policial civil da cidade de Ipatinga.

As vítimas, D.R.S.F., de 19 anos, residente no Bairro Bom Retiro, em Ipatinga, e N.V.C., de 33 anos, residente no Córrego São Gabriel, Zona Rural, Vargem Alegre, relataram que o suspeito dos disparos se envolveu em uma briga com indivíduos não identificados. Quando as vítimas tentavam conter os envolvidos, o suspeito, Alessandro Neves Augusto, de 30 anos, sacou um revólver, se identificou como policial civil, e começou a atirar.

Primeiro ele disparou um tiro em direção ao chão. Em seguida teria realizado um disparo contra D.R.S.F., alvejando-o no braço direito. Ele também teria atirado duas vezes contra N.V.C., atingindo no ombro esquerdo e na coxa esquerda. As vítimas foram socorridas ao Pronto Atendimento Médico de Caratinga, onde foram medicadas. Possivelmente eles serão transferidos para o Hospital Márcio Cunha, em Ipatinga, para serem submetidos a procedimento cirúrgico.


Falso policial
Alessandro é conhecido na cidade de Vargem Alegre. Há alguns anos ele relata ser Policial Civil na cidade de Ipatinga. Os policiais fizeram contato na residência do pai dele, que relatou que há meses não vê o filho, e que ele é sim policial civil em Ipatinga. Depois de realizado contato com o Comandante de Policiamento da Unidade do 14º Batalhão de Polícia Militar, foi constatado que o endereço do suspeito na cidade de Ipatinga não existe. Na delegacia de Ipatinga foi informado que Alessandro não é membro da corporação. 

Segundo informações levantadas, Alessandro Neves é agente penitenciário do Ceresp e foi afastado por problemas de saúde. Ele foi ouvido pela Corregedoria da Polícia Civil, em Coronel Fabriciano, por causa das denúncias de corrupção contra agentes da corporação, no primeiro semestre deste ano. Alessandro é irmão de um cabo da Polícia Militar que trabalha na 178º Cia, em Coronel Fabriciano. A Polícia Militar segue em rastreamento na tentativa de localizá-lo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!