PMI desativa o ‘Olho Vivo’ por falta de dinheiro

 
IPATINGA - As Polícia Civil e Militar e a Defesa Civil foram informadas nesta quarta-feira (01), pela prefeitura, que foi desativado temporariamente o sistema de monitoramento ‘Olho Vivo’, que monitorava ruas e estabelecimentos públicos por meio de câmeras. A explicação é que não houve consenso na negociação da redução de contrato que vinha sendo feita há dois meses com representantes da Fundação Guimarães Rosa (BH), responsável pela manutenção do sistema. O chamado Grupo de Trabalho Executivo (GTE) decidiu então suspender o projeto.

O prefeito alega que o município não tem mais como arcar sozinho com a manutenção. “Fizemos proposta de redução do contrato e de refinanciamento dos débitos. Como não houve consenso, não nos resta outra alternativa senão suspender o serviço até que haja uma solução para os impasses”, disse Robson Gomes.
 
De acordo com dados da PM, outros municípios como BH, Betim, Contagem, Sete Lagoas, Uberlândia e Montes Claros mantêm o ‘Olho Vivo’ com o apoio de empresas como a Cemig e a Secretaria de Estado de Defesa Social. 

Outra consequência da medida é que os 30 servidores do sistema de monitoramento serão remanejados para outras áreas, como escolas e postos de saúde da rede pública municipal. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!