A Copa do Mundo e a Miséria do Brasil




A Copa do Mundo de 2014 será a vigésima edição do evento. A CBF estima que o custo com a construção e remodelação dos estádios será a “bagatela” de R$ 1,9 Bilhão. O Deputado Federal Romário diz que o evento custará R$ 100 Bilhões para os nossos bolsos. Esse mesmo Deputado, protagonista da alegria brasileira em eventos anteriores, já cansou de dizer que a competição se tornará o “maior roubo da história” devido à má gestão política. Ele foi muito profissional ao dizer que será pela má gestão e não pelo mau caráter dos políticos. Os organizadores acreditam que o evento dará mais credibilidade para o Brasil perante os demais países.  Creem, também, que será uma poderosa ferramenta de transformação social.
O Mineirão já está pronto. Também já se encontram abertos, e em fase final, dois processos para investigar gastos irregulares na construção do estádio. O TCE de Minas Gerais está de olho! Falando em gastos, 30 milhões se foram somente na festa do sorteio das chaves para as eliminatórias da Copa.
Isso foi só uma introdução para a crítica principal, objetivo desse texto: Por que não investem essa montanha de dinheiro em educação, saúde, segurança pública, criação de novos empregos, habitação?
 Essa pergunta é feita todos os dias por inúmeros brasileiros no trabalho, no barzinho, nas redes sociais, enfim: é impossível falar de Copa do Mundo sem falar no que poderia ser feito para a nossa população com tantos milhões, bilhões e por aí vai. O slogan  do  Governo Federal “País  rico é país sem pobreza” se torna uma piada quando vemos – e todos estamos vendo! – que a Copa do Mundo servirá para desviar um absurdo de dinheiro, dinheiro nosso, de impostos que pesam nas costas de todos nós e que pagamos com o objetivo de ver a miséria diminuir.
Talvez os mendigos e  crianças pedindo esmolas e fumando crack sejam uma atração a mais. Os turistas vão poder tirar fotos e alimentá-las como fazem com os animais no zoológico. Os mendigos? Ah, não precisa se preocupar! Em Belo Horizonte, por exemplo, já está resolvido: puseram pedras pontiagudas debaixo de alguns viadutos para impedir que os miseráveis durmam ali. Genial, não?
Não! Uma vergonha, como tantas outras.
Escolas públicas funcionam em estado precário. Tanto a estrutura física dos colégios quanto o corpo docente estão abandonados. O Professor (com letra maiúscula, para lhe ser dado o respeito que merece ao menos nesse texto) que deveria ter status de Juiz de Direito, não é visto nem lembrado. Essas áreas cruciais para o desenvolvimento do Brasil são contempladas com repasses financeiros mínimos feitos pela União.
Com as chuvas, o alagamento, os desabrigados. Estado de calamidade pública que se repete anualmente. Vidas e mais vidas perdidas com o uso e tráfico de drogas, morte de civis e policiais. A lista não tem fim.
Mas a Copa do Mundo de 2014 vem aí. Quantos milhões eles vão gastar para esconder dos gringos as mazelas do Brazil?
Que mal há em deixar os brasileiros na miséria? Eles vão ter a Copa do Mundo aqui, no solo brasileiro! O sangue das vítimas da violência e do descaso governamental não vai chegar aos gramados dos estádios. O importante é aparecer, mostrar que o Brasil tem capacidade para sediar a Copa do Mundo de 2014. O resto é resto. O resto é só o povo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!