Lei Seca mais rigorosa já levou 25 motoristas para a cadeia em Minas


Neste ano, a PRF aplicou, em Minas, 79 mil testes do bafômetro
Lei SecaVinte e cinco motoristas foram presos nas rodovias federais que cortam o Estado desde o dia 21 de dezembro, quando começaram a valer as regras mais rígidas da Lei Seca. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) aplicou, no período, 59 multas no valor de R$ 1.915,40.

Em uma semana, a PRF realizou em Minas 3.015 testes do bafômetro. No balanço desde janeiro, até 27 de dezembro, 691 motoristas foram presos nas rodovias federais por embriaguez. Foram aplicadas no período 2.280 multas e realizados 78.500 testes do bafômetro.

A quantidade de motoristas que fizeram o teste de embriaguez representa 12,5% do total realizado pela PRF em todo o Brasil, totalizando 621 mil. Em todo o país foram presos 8.500 motoristas e aplicadas 24.500 multas.

Capital

Em Belo Horizonte a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) aplicou 59 multas desde o dia 21. Foram 12 prisões, 28 infrações por embriaguez e 19 motoristas multados por terem recusado a fazer o teste do bafômetro. Desde 14 de julho de 2011 até 27 de dezembro, quando a Seds intensificou as blitze em Belo Horizonte, foram abordados 36.625 veículos. Foram multados motoristas por 613 crimes de trânsito. Essas penalidades são aplicadas aos que apresentam nível de álcool acima de 0,34 miligramas de álcool por litro de ar expelido. Outros 1.803 infrações de trânsito foram dadas aos que registraram índice de álcool entre 0,14 e 0,33 miligramas de ar expelido.

Bafômetro

A partir de 5 de agosto de 2011,quando começou a fase definitiva da campanha e não soprar o bafômetro passou a ser passível de punição administrativa, até o dia 27 de dezembro, foram abordados 35.626 motoristas e 902 deles se recusaram a fazer o teste.

Desde o dia 21 de dezembro fotos, vídeos e depoimentos de testemunhas poderão ser usados como prova para punir os motoristas que insistem em dirigir embriagados. Além disso, o valor da multa é dobrado caso o motorista seja reincidente em um ano.

“A maioria dos tribunais não punia criminalmente os motoristas que se recusavam a soprar o bafômetro. Com a mudança da lei, os juízes poderão aceitar outras provas, como depoimentos de testemunhas, para condenar os infratores da Lei Seca”, disse o advogado Enir Lemos, especialista em trânsito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!