Minas Gerais tem recorde de 67% de "bomba" no teste de direção para CNH


Provas veiculares são realizadas na região da Pampulha, em BH, três vezes por semana
Teste ultrapassado, má qualidade dos serviços prestados pelas autoescolas e candidatos ansiosos e despreparados. A combinação desses fatores fez Minas Gerais alcançar uma marca preocupante. Nunca tantas pessoas foram reprovadas no exame de direção para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Quase sete em cada dez candidatos levaram “bomba” na prova veicular feita em Belo Horizonte e região metropolitana, até outubro deste ano. No interior do Estado, o índice negativo é praticamente o mesmo (65%), jogando por terra o mito de que é mais fácil tirar carteira em cidades pequenas. Proporcionalmente, o número de testes em 2012 é praticamente o mesmo dos anos anteriores, o que ampara a marca negativa das reprovações.

Inimiga da perfeição

A pressa é a principal causa da baixa aprovação, avalia o chefe da Divisão de Habilitação do Detran/MG, Anderson França Menezes. Para o delegado, os candidatos se preocupam apenas em cumprir a carga horária. “O fator psicológico influencia, claro. Mas se estou bem preparado, consigo dominar a minha insegurança”.

O reduzido número de aulas práticas exigidas pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) também é questionado. “É impossível alguém que nunca pegou um volante ficar pronto para enfrentar o trânsito e as armadilhas dele em tão pouco tempo”, diz França. Para marcar o exame de direção são obrigatórias 20 horas/aula.

Mudanças na preparação do candidato e nas provas devem ser anunciadas pelo Denatran até o segundo semestre de 2013. Uma nova resolução está sendo discutida pelo órgão.

Leia mais na edição digital do Hoje em Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!