BRINCADEIRA SEM GRAÇA

Policial desceu de moto e disse ao outro PM 'perdeu, perdeu'.
O próprio PM levou o amigo para o hospital da cidade.

Yung Caio Rodrigues não resistiu e morreu em Rondonópolis. (Foto: Reprodução/TVCA)Yung Caio Rodrigues não resistiu e morreu em
Rondonópolis. (Foto: Reprodução/TVCA)
Um policial militar morreu após ser baleado por outro PM, na madrugada desta sexta-feira (18) na cidade deRondonópolis, a 218 quilômetros de Cuiabá. De acordo com informações da Polícia Militar, um dos PMs tinha voltado de viagem, foi até a casa do amigo e tentou passar um trote nele, simulando um assalto. O colega achou que era verdade e disparou pelo menos duas vezes contra o amigo que estava de capacete em uma motocicleta.
Segundo o 5º Batalhão da PM, o caso ocorreu no final da noite de quinta-feira (17) na casa do policial, localizada no Bairro das Violetas. O policial militar estava em um veículo e saía da garagem para trabalhar. Nesse momento, o colega chegou em uma motocicleta e, sem tirar o capacete, desceu da moto, encostou no vidro do carro dele e disse ‘perdeu, perdeu’.
Ainda de acordo com a PM, o policial se assustou e achou que se tratava de um assalto e disparou contra o amigo. Um dos tiros atingiu o abdome do militar. Em seguida, o PM disparou outra vez e atingiu a perna do colega. Só então tirou o capacete e foi reconhecido pelo outro autor dos disparos.
O próprio PM levou o amigo para o Hospital Regional de Rondonópolis. Na unidade de saúde, a vítima passou por cirurgia e transfusão de sangue, no entanto, não resistiu e faleceu na madrugada. O policial teria perdido muito sangue, além de ter vários órgãos afetados.
Já o outro PM se entregou no 5º BPM. O militar tinha cerca de 13 anos de serviço, segundo informou ao G1 a corporação. O velório está sendo feito durante a manhã desta sexta-feira no clube da Polícia Militar de Rondonópolis. O corpo dele será transladado para a cidade de Barra do Garças, a 516 quilômetros da capital, onde vivem os familiares do PM.

2 comentários:

  1. Portar uma arma de fogo é uma responsabilidade muito grande,
    no entanto o policial militar tem aptidão para tal reponsabilidade, mas infelizmente esse foi um fato tragico que talvez por falta de pensar nos atos uma pessoa veio a falecer.

    Isso foi uma fatalidade que serviu de experiência para refletirmos que, um apertar do gatilho pode mudar o fluxo de nossas vidas e da vida do nosso proximo.

    ResponderExcluir
  2. Nós agentes da força de segurança estamos enfrentando uma forte pressão em decorrência do aumento da criminalidade. A atitude deste policial foi instintiva buscando salvar a própria vida.

    ResponderExcluir

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!