Cresce o número de crimes violentos na região no Vale do Aço

IPATINGA E FABRICIANO TIVERAM 87 HOMICÍDIOS NO ÚLTIMO ANO, COM CRESCIMENTO SUPERIOR À MÉDIA ESTADUAL 

JVA - DA REDAÇÃO – A Secretaria do Estado de Defesa Social divulgou na última semana o Informativo dos Índices de Criminalidade de Minas Gerais, apresentando os dados referentes ao ano de 2012, e o quadro é preocupante. Se entre os anos de 2004 à 2010, os números vinham diminuindo, os anos de 2011 e 2012 foram de crescimento. O relatório apresenta os dados de cidades com mais de 100 mil habitantes, sendo que, no Vale do Aço, apenas Ipatinga e Fabriciano estão no documento. Se há uma conclusão é que o Estado vive um aumento de violência nos últimos dois anos, fator preocupante para as autoridades. A disseminação do crack, um dos principais problemas sociais atuais, é um dos responsáveis pelo aumento.

Em comparação com 2011, o Índice de Crimes Violentos (ICV) aumentou 7,8%. São 349,4 crimes violentos a cada cem mil pessoas. No ano de 2011, eram 324,3. Em números totais, o aumento é de 8,6% em comparação com o ano anterior.
Desde 2004, os números de crimes violentos em todo o estado vinham caindo. Comparando 2004 com o ano passado, o Estado teve uma variação de 34,2%. De 102.513 registros em 2004, chegou a 50.625 em 2010, voltando a subir em 2011 e 2012, para, respectivamente, 66.061 e 71.737 registros. Outro dado importante é que, em 2012, todos os meses foram mais violentos do que os meses correspondentes ao ano de 2011. 
Já em relação aos homicídios consumados, o Estado apresenta um aumento de 0,8%, passando de 19 para grupos de cem mil habitantes no ano de 2011 passou para 19,1 no ano de 2012. O aumento em números totais é de 1,6%. A taxa de homicídios no Estado volta a se aproximar dos números de 2004, ano base para o relatório, alcançando o número de 19,1.
O relatório define como crimes violentos: homicídio consumado, homicídio tentado, sequestro e cárcere privado, roubo consumado, extorsão mediante sequestro, estupro consumado e estupro tentado.

Coronel Fabriciano
A situação em Coronel Fabriciano é alarmante. A cidade teve um aumento de 6,3% no ICV. A cada cem mil pessoas são registrados 218,3 crimes violentos. Os homicídios consumados em Coronel Fabriciano apresentaram aumento de 13,7% no comparativo 2012/2011. A Taxa de Homicídios foi de 33 (para grupos de cem mil habitantes) no ano de 2011 para 37,5 no ano de 2012. Em números totais, o número de crimes violentos aumentou 6,9%. No ano de 2012, foram 40 homicídios na cidade, número que vem crescendo desde 2009. O relatório tem o ano de 2004 como mais violento, e vale ressaltar que Fabriciano teve mais homicídios entre de 2010 até 2012 do que entre 2004 à 2009: 95 contra 85. 

Ipatinga
O aumento do ICV em Ipatinga foi de 18,8% no comparativo. A cada cem mil habitantes, haviam 251,5 registros em 2011, e 298,8 no ano seguinte. Já os registros de crimes violentos na cidade aumentaram em 19,9% em 2012. Os números mostram que, a queda nos crimes violentos que vinha ocorrendo desde 2004 terminou em 2010, sendo que, nos dois anos seguintes, os números só vem aumentando. Os homicídios consumados em Ipatinga aumentaram em 30,6% em relação ao ano passado. O aumento foi de 29,3%, no comparativo 2012/2011 em relação a cada cem mil habitantes. De 14,4 para grupos de cem mil habitantes no ano de 2011 para 18,6 no ano de 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!