MG: primo de Bruno deixa programa de proteção à testemunha


Julgamento do caso Bruno começou em novembro do ano passado
 

Julgamento do caso Bruno começou em novembro do ano passado Foto: Vagner Antonio/TJMG / Divulgação
O primo do goleiro Bruno Fernandes, Jorge Lisboa Rosa, 19 anos, principal testemunha do suposto assassinato da ex-amante do goleiro, Eliza Samudio, não faz mais parte do programa de Proteção a Testemunha do Estado. Segundo o advogado do jovem, Eliézer Jônatas de Almeida Lima, a decisão é recente e partiu do próprio adolescente.


"Decisão dele me surpreendeu. Não sei porque ele tomou essa decisão. Vou entrar em contato com ele para saber", disse. De acordo com o advogado, Jorge fazia parte do programa de proteção à testemunha em âmbito federal e vivia uma vida normal. "Nao sabe-se onde ele está. Ele leva a vida normalmente, trabalha. Mas sempre muda de endereço. Era um programa federal, ele pode estar vivendo em outros Estados", contou.
O primo de Bruno deverá ser intimado para testemunhar sobre a morte e o desaparecimento de Eliza Samudio, em julho de 2010. Ele foi peça fundamental no processo que indiciou, além de Bruno, Luiz Henrique Romão, o Macarrão, e o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, e mais cinco envolvidos pelos crimes de ocultação de cadáver, homicídio qualificado, sequestro e cárcere privado e corrupção de menores. Jorge cumpriu medida socioeducativa por três anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!