PM de SP não poderá mais socorrer vítimas de confrontos


A partir desta terça-feira (8), os policiais militares de São Paulo não
poderão mais socorrer vítimas de crimes ou pessoas envolvidas em confronto com a polícia. Medida da SSP (Secretaria da Segurança Pública), assinada pelo secretário Fernando Grella Vieira, ainda altera o termo "resistência seguida de morte" para "morte decorrente de intervenção policial".
De acordo com a secretaria, a restrição do socorro tem o objetivo de garantir um atendimento especializado à vítima e preservar os locais de crime para a realização de perícia e investigações.
Além das mudanças no atendimento, a resolução altera o registro de ocorrências derivadas de confronto com a polícia. A partir de agora, os boletins de ocorrência não mais terão os termos"resistência seguida de morte" ou "auto de resistência".
As ocorrências deverão ser registradas como "morte decorrente de intervenção policial" ou "lesão corporação decorrente de intervenção policial".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!