Registros de armas superam as entregas em campanha



Divulgação
Armas
Em 19 meses, 5.685 armas foram entregues à Campanha do Desarmamento
Alessandra Mendes - Do Hoje em Dia
A sensação de insegurança, os índices de criminalidade, a facilidade de aquisição e as falhas na fiscalização. São muitas as explicações para um só fato: a quantidade de armas presentes nos lares mineiros. Enquanto saem de circulação no Estado, diariamente, uma média de 10 armas, outras 39 entram, legalmente. O saldo diário de 29 armas é resultado do confronto entre os dados da Campanha Nacional do Desarmamento e da Polícia Federal.

Minas Gerais figura na quinta colocação no ranking de armas entregues por Estado, com um total de 5.685 devoluções em 19 meses (entre maio de 2011 e novembro de 2012). Também em um prazo de 19 meses (entre janeiro de 2011 e julho de 2012) foram contabilizados 22.195 registros de armas no Estado, que ocupa a sexta colocação nacional no levantamento do Sistema Nacional de Armas da Polícia Federal.

Números que revelam, segundo especialistas, o entendimento equivocado da população acerca do combate à violência. “A despeito das políticas públicas, a sociedade permanece se sentindo insegura e procura adquirir armas para se ‘proteger’. Mas a arma não protege de nada e ainda há que se considerar que 99% das pessoas que registram não têm condições de ter uma arma”, afirma o pesquisador Eduardo Cerqueira Batitucci, do Núcleo de Estudos em Segurança Pública da Fundação João Pinheiro.

QLO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!