Comandante do 14º ressalta resposta rápida ao crime

IPATINGA - Pouco após a posse como comandante do 14º Batalhão, o Tenente Coronel Edvânio Rosa Carneiro já se deparou com uma crise: a morte de Amarildo Pereira de Moura (50). Ele foi vítima de uma tocaia em Santana do Paraíso. O que chamou a atenção foi que, já na segunda de carnaval (11), a polícia apresentava um dos suspeitos do crime, Wesley Neves Santos Silva (26), conhecido como Timirim, e outros envolvidos. A rápida ação e maciça mobilização foram destaques, e o novo comandante promete mais: irá trabalhar para aumentar a sensação de segurança da população ipatinguense. Já na segunda, várias pessoas tinham sido ouvidas, e dois suspeitos presos, sendo que apenas um dos acusados da execução permanece em liberdade. O Tenente Coronel Edvânio ressalta a velocidade com que a PM deu a resposta para o povo. Segundo ele, há 20 anos nenhum policial era assassinado em uma situação assim. Ele explica também, que o motivo do crime não foi o fato do Amarildo ser policial, mas possivelmente questões pessoais. “É bom registrar que o homicídio foi destinado a pessoa do Amarildo, e não a qualquer policial que estivesse passando naquele local. Foi algo particular, direcionado ao cabo. Imediatamente trabalhamos para a identificação e prisão dos suspeitos envolvidos no homicídio. Isso não pode ser comum, não vai ser comum. A PM estará atenta, e se mobilizará para impedir que crimes como esse se repitam”, explicou o Comandante do 14º.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!