Governo diz que não tem dinheiro, será?

Governo investe em seis anos o que arrecada de IPVA em um
A soma dos gastos do governo mineiro com recuperação e manutenção de estradas nos últimos seis anos equivale ao que o Estado arrecadou com IPVA apenas em 2012. De acordo com balanço do Departamento de Estradas e Rodagens de Minas Gerais (DER-MG), foram investidos entre 2006 e 2012 R$ 1,3 bilhão, enquanto o recolhimento do IPVA rendeu para os cofres estaduais somente em 2012 cerca de R$ 1,16 bilhão. 

No ano passado, foram destinados R$ 365 milhões para recuperação e pavimentação de estradas por meio do Programa de Recuperação e Manutenção Rodoviária do Estado de Minas Gerais (ProMG) - valor cerca de três vezes menor do que o que foi arrecadado com o imposto. 

Vale lembrar, no entanto, que, por destinação legal, os recursos do IPVA, que são a segunda maior fonte de receita do Estado (atrás do ICMS), entram para o caixa único do Estado e os recursos não são, necessariamente, aplicados na manutenção das vias públicas. De tudo o que é recolhido com o imposto, 40% vai para o município de emplacamento dos veículos, 40% para o Estado e 20% para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). 

Mas se o imposto é pago apenas por proprietários de veículos, por que o dinheiro arrecadado é utilizado para beneficiar também os que não têm carros? "O sistema tributário nacional parte do princípio de que quem tem mais paga mais", explica o advogado tributarista Thiago Carvalho.
Segundo ele, o que a Constituição determina é que metade da arrecadação fique com o Estado e metade com o município em que o carro foi emplacado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!