Sem gasolina, viaturas da PM param, e crimes aumentam

O trabalho de prevenção e combate ao crime desempenhado pela Polícia Militar (PM) está comprometido, em Mirabela, no Norte de Minas, por causa da falta de combustível para abastecer os veículos da corporação. As duas viaturas que fazem o patrulhamento na cidade estão paradas há, pelo menos, duas semanas. Segundo a Polícia Civil, com as viaturas da PM impedidas de circular, houve um aumento no número de ocorrências no município de 13 mil habitantes.

A Polícia Civil informou que, só em janeiro, foram 135 ocorrências registradas em Mirabela. Em cerca de 40% delas, a PM não compareceu porque não foi possível se deslocar para os locais de crime com as viaturas. Além disso, nas duas últimas semanas, o número de roubos subiu 300% no município, patrulhado por oito policiais militares. Alguns comerciantes têm até doado combustível para tentar diminuir o problema, mas as contribuições não têm sido suficientes.

SOLUÇÃO. A Prefeitura de Mirabela declarou que busca uma alternativa e que já encaminhou um pedido ao Ministério Público para que o órgão renove o convênio com a Polícia Militar. 

O comando da 11ª região da PM informou que um processo de licitação foi aberto, mas nenhum representante de posto de combustível se candidatou para oferecer o serviço. Um novo processo deve ser anunciado para contratar uma empresa interessada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!