Cabo que confessou ter dado um tiro na perna de adolescente é solto pela Justiça


Já está solto o cabo da Polícia Militar suspeito de ter atirado em um adolescente de 16 anos durante uma operação no aglomerado da Serra, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, na manhã da última segunda-feira (18). De acordo com a assessoria da corporação, foi solto na quarta-feira (20) após ser liberado pela Justiça. Ele vai responder ao processo em liberdade e deve passar por uma avaliação psicológica antes de voltar ao trabalho.
 
O cabo, identificado apenas como Alves, admitiu ter efetuado um disparo no beco onde o menor foi encontrado ferido. De acordo com a versão apresentada pelo militar, um suspeito disparou contra a guarnição. Ele, então, revidou com um tiro. Segundo o comandante do 22º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Alfredo Veloso, o militar liderava a equipe do Tático Móvel, responsável pelo policiamento no aglomerado durante a operação.

Com a chegada do adolescente em casa, amigos e familiares soltaram foguetes para comemorar. Segundo a mãe do jovem, a cabeleireira Ana Lúcia de Jesus Silva, de 42 anos, ele escapou da morte por pouco. "O médico disse que foi um milagre, por muito pouco não pegou na artéria", disse. A mulher informou que pretende, em breve, entrar com uma ação na Justiça contra o Estado. "Não adianta a polícia querer que a comunidade seja parceira se eles estão completamente despreparados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!