Marcha da Maconha reúne mil pessoas na praça da Estação


Cerca de mil pessoas ocuparam a praça da Estação, no centro de Belo Horizonte, neste sábado (11). para participar da Marcha da Maconha 2013. A caminhada anual, que defende a legalização da Cannabis sativa no Brasil, começou às 16h20 e seguiu até a praça da Liberdade, na região Centro-Sul.
O protesto não causou retenções no trânsito, segundo a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans). Com cartazes de “Legalize já”, os manifestantes discutiram sobre o uso medicinal, alimentício e industrial da droga. “O debate sobre a maconha tem que existir para a sociedade entender as suas diversas aplicações”, avaliou o designer Paulo Amaral, de 27 anos.

O organizador da Marcha da Maconha de Belo Horizonte, Léo Royal, de 23 anos, defendeu uma postura pacífica do movimento. “O protesto tem se tornado cada vez mais pacífico, sem uso e porte da droga, porque ainda há proibição”, defendeu. Cerca de 20 policiais do 1º Batalhão de Polícia Militar e do Batalhão de Trânsito acompanharam o protesto, que terminou no fim da tarde. Não houve ocorrências de porte ou consumo da droga, segundo a PM.

A Marcha da Maconha 2013 acontece em 37 cidades do Brasil até julho. Uberlândia, no Triângulo Mineiro, e Juiz de Fora, na Zona da Mata, terão protestos nos dias 25 de maio e 30 julho, respectivamente.
O TEMPO
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!