Policial militar reformado é preso por suspeita de matar comerciante



Um sargento reformado da Polícia Militar foi preso, nesta quarta-feira (08), em Caratinga, na região do Vale do Rio Doce, suspeito de ter assassinado um comerciante no último dia 23 de abril, em Cataguases, na Zona da Mata Mineira.

Para chegar até o suspeito, Valdemar de Aredes, de 54 anos, a Polícia Civil de Cataguases fez uma investigação minuciosa. Segundo o investigador Leonardo Peçanha, o comerciante José Divino de Aredes, de 49 anos, era proprietário de um supermercado e foi morto com cinco tiros enquanto trabalhava.
“Chegaram dois indivíduos com capacete e touca ninja e desferiram os disparos contra a vítima. A vítima não havia registrado nenhuma ameaça e a motivação era um mistério”, explicou. Em uma rodovia, próxima ao local do crime, a Polícia Militar conseguiu encontrar alguns objetos abandonados em um matagal.
Foram localizados dois capacetes, capas de chuva de motociclista, dois revólveres calibre 38 e luvas médicas. “Juntamente com o material, havia uma embalagem das luvas, que continha o código de barras de uma papelaria de Caratinga”, contou o investigador.
Câmeras de segurança
Após a visita de 35 estabelecimentos comerciais, a equipe de investigadores conseguiu identificar um supermercado na cidade que era a única loja a comercializar esta marca de luvas. “Pelo código de barras, conseguiram descobrir a hora da compra e, pelas imagens das câmeras, foi possível identificar o suspeito, que estava na companhia de um outro policial reformado no momento da compra”, contou o investigador.
Com as imagens, o delegado Gutemberg de Souza Filho, responsável pela investigação, representou pela prisão dos dois suspeitos identificados na imagem, realizando a operação na manhã desta quarta. “A motivação do crime ainda está um pouco obscura. Mas acreditamos que possa ser alguma desavença familiar, já que tanto vítima quanto suspeito possuem o mesmo sobrenome e são naturais do município de Miradouro, na Zona da Mata”, disse Peçanha.
O outro policial reformado, que aparece comprando as luvas, não teve o nome divulgado por sua participação no dia do crime ainda ser investigada. Valdemar de Aredes será conduzido até Cataguases, onde a Polícia Militar conduzirá a investigação do assassinato.
OTEMPO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!