Rédia e cabresto para menores infratores


















IPATINGA –  A grande quantidade de crimes envolvendo menores tem trazido um clima de apreensão para os moradores de Ipatinga e região. Em reportagem recente, exibida aqui no PLOX, quatro adolescentes detidos após cometerem um assalto afirmaram diante das câmeras que gostam de praticar crimes e que voltariam a cometer delitos tão logo fossem liberados.
As imagens, ofuscadas em obediência ao Estatuto da Criança e do Adolescente, chocaram e indignaram pelo desrespeito com o qual eles se referem a qualquer norma de convivência social.

Chegam a demonstrar que agem sem a menor preocupação com qualquer consequência, inclusive a própria morte. “O medo é para os fracos, estamos nessa vida para matar ou morrer. Isso faz parte”, disse um dos infratores.
Em  vários momentos no vídeo, que já conta com milhares de acessos, os menores zombam da população e afirmam que vão transformar em “alvo” tudo que encontrarem “boiando” pela frente. Clique aqui para assistir

“Impunidade dos menores está chegando ao fim”

De acordo com as autoridades de segurança, a impunidade para os menores que comentem delitos está chegando ao fim.  Uma ação conjunta entre as Polícias Civil e Militar, o Ministério Público e outras entidades está possibilitando a remoção dos menores, que apresentam riscos, para outras cidades.
A reportagem do Plox acompanhou a condução de dois desses menores para outro município (não informado). Um dos jovens é tido pela Polícia como “o terror do Bom Jardim”. Ele chorava muito ao ser colocado na viatura enquanto se despedia de seus familiares.
Segundo a Polícia Militar, 11 adolescentes já foram transferidos e estão alojados em unidades de internação para menores envolvidos com a criminalidade.
CIA provisório de Ipatinga
As entidades de segurança pública informaram que a remoção dos menores para outros municípios  é uma solução emergencial para fazer frente ao temor da população que se sente acuada diante das ações cada vez mais inescrupulosas destes. A divulgação destas ações serve também para que outros já predispostos a arquitetar alguma ação criminosa venham saber que se o fizerem serão punidos. “A gente já até nota uma redução dos crimes violentos praticados pelos adolescentes infratores”, comemora a delegada regional, Irene Angélica Franco e Silva Guimarães.

A delegada participou, na quinta-feira (23),  da cerimônia de entrega das chaves do local que sediava a Associação Comunidade Terapêutica Rios de Água Viva, no Centro, que foi devolvida ao Estado, para implantação do Centro de Internação de Adolescentes (CIA) provisório do Vale do Aço.

As instalações contam com 26 dormitórios, campo de futebol, capela e espaço amplo. O local fica ao lado da Delegacia Regional de Polícia Civil.

Um acordo firmado no mês de março entre a Prefeitura de Ipatinga e o presidente da Associação, Fernando Januário possibilitou a devolução do imóvel. Os internos foram transferidos para uma unidade em Coronel Fabriciano.


O comandante do 14º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Edvânio Carneiro e o Coronel Jordão Bueno Brandão, comandante da 12ª Região de Polícia Militar também falaram com o Plox e afirmaram que as ações conjuntas já mostram sinais de uma solução para essa situação.

O Coronel Alfredo Ramalho, vice-prefeito da cidade, assegurou que a nova secretaria, recém-criada e sob sua gestão implementará ações para o enfrentamento da criminalidade, incluindo os casos que envolvem os menores.
PLOX

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!