Após prisões, polícia investiga mais 100 suspeitos de vandalismo em BH

O delegado Anderson Alcântara, chefe do 1º Departamento de Polícia Civil em Belo Horizonte, disse, nesta sexta-feira (28), que mais de 100 suspeitos de participar de vandalismos promovidos na Região da Pampulha estão sendo investigado pela corporação. Ainde de acordo com ele, a maioria deles tem passagem pela polícia por roubo, furto e tráfico de drogas.
"Eles são marginais que se infiltraram no meio da multidão para vandalizar. Eles já são conhecidos da polícia. O nosso trabalho é retirá-los de circulação", declarou o delegado. Ainda segundo ele, os suspeitos são antidemocratas e antigovernos, e praticam crimes contra os patrimônios público e privado.
Alcântara falou que, para se disfarçaram, os vândalos tampam os rostos e trocam de roupas para confundir o trabalho da polícia no meio da multidão.
Alcântara não quis dar detalhes para não atrapalhar as investigações, mas contou que imagens de câmeras do "Olho Vivo" e da imprensa, além de relatos de policiais, estão sendo usadas para identificar gradativamente os suspeitos.O delegado disse que os arruaceiros não fazem parte de uma quadrilha determinada mas, sim, de bandos que foram à manifestação para promover a confusão. Contudo, ele comentou que os grupos investigados têm semelhança com baderneiros que atuam fora do país.
G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!