Câmara aprova lei pra beneficiar político preso


















SANTANA DO PARAÍSO – A Câmara Municipal de Santana do Paraíso aprovou nessa segunda-feira (3), um Projeto de Resolução que concede o benefício de 75% de salário aos parlamentares que forem afastados de suas atividades no Legislativo.
Segundo a justificativa da Resolução, que alterou o Regimento Interno da Casa,  o objetivo é “amparar o vereador e seus familiares quando o mesmo se encontrar privado de sua liberdade.”

A reportagem do Plox conversou com alguns vereadores no início da noite dessa terça-feira (4). Segundo eles, a alteração foi elaborada pela Mesa Diretora, composta pelos vereadores José Maria de Oliveira (PR), Clarice Rodrigues Fogaça (PT) e Márcio Cláudio da Silva (PSL).

Oito vereadores aprovaram a criação do benefício. Três votaram contra.
O objetivo é beneficiar vereador que está preso
O Plox conversou com o vereador Teodósio Francisco de Almeida. Ele disse que votou a favor da concessão do benefício para ajudar o colega vereador Elton Detetive, que está preso em Belo Horizonte. Teodósio disse que a princípio, os vereadores tiveram a ideia de fazer uma “vaquinha” e ajudar o colega do “próprio bolso”, mas que o valor arrecadado foi pequeno e então resolveram fazê-lo via verba da Câmara Municipal.

Foto:divulgação
O parlamentar de Paraíso também disse que o projeto foi de autoria do presidente da Mesa, mas que ele teria o incentivado. “Eu incentivei pelo seguinte: Nós vereadores temos de ser solidários uns com os outros. Hoje é ele, amanhã pode ser eu”, justificou.
Teodósio Francisco disse também que viabilizando o benefício para Elton Detetive com a verba pública ele teria um valor bem melhor do que se dependesse da ajuda dos próprios colegas. “Tentamos fazer uma vaquinha por um mês, mas só conseguimos arrecadar o valor de R$490, muito pouco. Aí, a ideia foi fazer esta lei. Com essa lei ele puxa por mês cerca de R$3.500. Bem melhor que 500 né!” , acrescentou o parlamentar.

Essa lei é imoral, afirma quem votou contra
Os vereadores Varlei Assis, Valdézio Silveira e Cláudia Lage  votaram contra o Projeto.  As declarações deles questionam a moralidade da lei, aprovada em votação única e que não precisa de apreciação do prefeito Zizinho (PT) e que agora será colocada em vigor pela Mesa Diretora.

Os que votaram contra fazem declarações de que os colegas que votaram a favor estão sendo oportunistas e que estariam legislando em “causa própria”. Em conversa com o Plox, a vereadora Cláudia Rodrigues Lage, disse que não acha justa uma lei ser criada com o objetivo de beneficiar um único morador da cidade, só por que ele é vereador.
Plox

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!