Dilma propõe Constituinte exclusiva para reforma política

BRASÍLIA  - Na abertura da reunião com governadores e prefeitos, a presidenta Dilma Rousseff disse que vai propor a convocação de um plebiscito que autorize uma Constituinte para fazer a reforma política. "O Brasil está maduro para avançar e já deixou claro que não quer ficar parado onde está", disse a presidente.
Ela destacou que o Brasil está passando por um inequívoco e ininterrupto processo de mudança. "Talvez o maior processo de mudança da nossa história", disse. "As ruas estão nos dizendo que o país precisa de serviços públicos de qualidade, mecanismos mais eficientes de combate à corrupção, representação política permeável".
Com isso, a presidente propôs ainda uma nova legislação que considere a "corrupção dolosa (quando há intenção) como crime hediondo", com penas mais severas.  A presidente pediu ainda agilização na implantação da Lei de Acesso à Informação.

 Dilma também defendeu um pacto de responsabilidade fiscal, com o objetivo de manter a estabilidade da economia e o controle da inflação. Segundo ela, o país combinou "estabilidade econômica com amplas liberdades democráticas". "Cabe a cada um de nós, presidenta, ministros, governadores e prefeitos, cumprir essa nova dimensão da vontade popular", disse.
* Com Agência Brasil e Agência Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!