Exame que comprova gravidez de jovem baleada compromete delegado

 (Reprodução Facebook)Uma das sindicância contra o delegado Geraldo Toledo do Amaral Neto, instaurada pela Corregedoria da Polícia Civil para apurar o suposto aborto ao qual teria sido submetida a menor Amanda Linhares dos Santos, namorada dele de 17 anos, ganhou uma prova importante. A mãe da adolescente conseguiu o resultado do exame de sangue que ela fez em uma clínica particular da capital e o entregou ao órgão, responsável pelo caso. Rubiany Linhares dos Santos também já prestou depoimento e afirmou que a filha disse que perdeu o bebê, sem admitir o aborto. No entanto, as amigas de Amanda, que trabalhavam com ela no Shopping Paragem, no Buritis, presenciaram o delegado fazendo ameaças, caso ela não interrompesse a gravidez. A jovem faleceu na última segunda-feira.

Rubiany continua sob efeitos de tranquilizantes desde o sepultamento da filha mais velha, em Conselheiro Lafaiete, na Região Central. Segundo o padastro de Amanda, que a criava desde os 7 anos, a família está arrasada, mas indignada, “alimentando sede de justiça”. “Depois que a gente perdeu a Amanda para esse homem que não tenho bons adjetivos para nomear, esperávamos tê-la de volta, mesmo que ficasse com alguma sequela. Como o estado da Amanda era muito delicado, cada dia de vida nos dava mais esperanças de trazê-la para casa. Foi assim por 51 dias de luta, porque ela manteve a energia e a vontade de viver. O que fica é a dor da saudade, a revolta pela impunidade e o medo de que ele não responda por esse crime, como aconteceu até agora”, desabafou o engenheiro de minas W., que pediu para ter o nome preservado.

Ele conta que a notícia da gravidez chegou por telefone. Amanda ligou para a mãe e disse que estava grávida do delegado. Dias depois, avisou que tinha perdido o bebê, mas coincidentemente o chefe dela também ligou para dizer que alguma coisa estranha estava acontecendo, porque a jovem chegava para trabalhar com hematomas pelo corpo. “Para a mãe, ela disse que tinha se machucado no trabalho, mas a ligação do chefe nos fez juntar os pontos. Ela nunca admitiu que fez aborto, mas as amigas contaram que viram quando esse homem a procurou no trabalho, fazendo ameaças. Elas lembravam onde Amanda tinha feito o exame e só agora, com essa confusão toda, corremos atrás do resultado. Rubiany já entregou o exame de sangue positivo.” 
Uai

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!