PM pede rigor na lei de internação à menor infrator

Durante comemoração de aniversário da corporação, polícia local se manifesta sobre problema crônico que afeta a região: delinquentes contumazes não podem mais continuar prejudicando população 

Divulgação 

A instituição considera que aproximação com a comunidade foi um marco nos 238 anos de história, mas aposta numa relação ainda mais estreita
IPATINGA – Para comemorar os 238 da Polícia Militar de Minas Gerais, o 14º Batalhão com sede em Ipatinga realizou uma solenidade na manhã desta sexta-feira (07). Além das autoridades policiais, estiveram presentes autoridades políticas religiosas, familiares e amigos de policiais. 

Embora a cerimônia tenha sido marcada por várias homenagens a policiais que se destacaram em suas atividades, colaboradores da PM, integrantes de Conselhos de Segurança Pública (Consep) e órgãos de imprensa, o discurso entre o alto comando da PM no Vale do Aço foi um só: a problemática dos menores infratores. 

O comandante do 14º Batalhão, Edvânio Carneiro frisou durante coletiva à imprensa que os adolescentes com prática criminosa contumaz têm impactado a qualidade de vida da população. Carneiro ressaltou que a atual legislação vigente que permite a internação de menores precisa ser rigorosamente aplicada. “Que a lei se cumpra e aqueles menores que estão cometendo atos infracionais graves sejam internados naqueles casos que a lei permite, para que não tenhamos a liberdade de determinado adolescente servindo de ônus para o cidadão de bem”, ressalta o comandante. 

O Comandante da 12ª Região da Polícia Militar, Coronel Jordão Bueno Junior também insistiu que somente as medidas aplicadas aos jovens infratores podem amenizar a criminalidade nos 97 municípios que integram a 12ª RPM. “Todos os municípios enfrentam um problema em comum, os menores infratores. Quando os adolescentes estão internados eles recebem trabalhos psicológicos educacionais, atividades de esporte e lazer para o jovem sentir que ele é muito mais importante que a criminalidade, que a droga. No CIA (Centro de Internação de Adolescentes) o menor percebe claramente que ele pode ser muito mais produtivo e interessante”, acrescenta o Coronel Jordão. 

Divulgação 

MEDALHA TIRADENTES
Como parte das comemorações do 238º aniversário, a Polícia Militar de Minas Gerais entregou a Medalha Alferes Tiradentes a pessoas e entidades que, de alguma forma, prestam serviços relevantes à instituição. 

A Medalha Alferes Tiradentes – a maior comenda da Corporação - foi criada em 1989 e é uma reverência ao Protomártir da Inconfidência Mineira, Joaquim José da Silva Xavier, cujo “valor e exemplo de amor à Pátria transcendem as fronteiras do tempo”. Entre os homenageados estão o Procurador Regional do Trabalho de Coronel Fabriciano, Adolfo Silva Jacob, que recebeu a medalha do Coronel Jordão Bueno, comandante da 12ª RPM. Outros quatro sargentos da Polícia Militar receberam a mesma honraria. 
JVA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!