CPI irá investigar supersalários de servidores da Justiça Militar de Minas

No Tribunal de Justiça Militar do Estado de Minas Gerais (TJMMG), uma funcionária do almoxarifado recebe mais do que o desembargador melhor remunerado do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). No Tribunal Militar, em junho, uma funcionária do almoxarifado recebeu  R$ 27.831,98, e o salário pago a uma bibliotecária foi de R$ 34.666,04. Além disso, a funcionária responsável pela assessoria de comunicação do órgão recebeu R$ 34.806,5. Sem os descontos, estes salários se tornam ainda mais exorbitantes, sendo R$ 36.960,98, R$ 45.613,90 e R$ 87.604,31, respectivamente. No mesmo mês, o total líquido - já com os devidos descontos - dos valores pagos aos servidores militares foi de R$ 1.369.042,37. 

Para se ter uma ideia da discrepância, segundo o portal da transparência do TJMG - no qual, por lei, todos os salários referentes aos magistrados do órgão devem ser divulgados -, o salário mais alto pago pelo órgão é de R$ 25.323,51. O caso se torna ainda mais grave se alguns desses salários forem comparados aos recebidos pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), órgão máximo da Justiça brasileira. Atualmente, esses magistrados recebem cerca de R$ 30 mil mensais e este é, por lei, o teto que cada servidor público pode receber.  
Pensionistas e aposentados da Justiça Militar também passam bem. Em junho, o valor de apenas uma aposentadoria paga a um dos ex-servidores gira em torno de R$ 25 mil. Já uma pensionista recebeu R$ 30 mil no mês passado. Um dos magistrados do órgão recebe, em média, um salário de R$ 70 mil mensais. 
Todos estes dados estão disponíveis nos sites de ambos os órgãos, e é possível, através do Portal da Transparência do TJMMG, ter acesso às folhas de pagamentos dos servidores, de todos os meses, a partir de julho de 2012. Como os valores são variáveis em cada mês, alguns salários podem chegar a valores ainda mais altos do que os citados, em outros períodos. No TJMG, a página é http://www8.tjmg.jus.br/transparencia/relatorios/membrosMagistratura.jsf, e no TJMMG, o caminho é tjmmg.jus.br/transparencia/2012-07-31-12-38-04.

CONTINUE LENDO...

O TEMPO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!