Salário no Congresso é 36 vezes superior

Os políticos são o maior alvo das críticas dos manifestantes de todo o Brasil que protestam contra a corrupção, a má qualidade dos gastos públicos e o transporte coletivo entre outros itens. Se, na teoria, senadores, deputados federais e estaduais, além dos vereadores, representam a maioria, o contra-cheque deles está próximo apenas de 0,4% dos brasileiros. Esse é o percentual da população que, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), recebia, em 2010, mais de 30 salários por mês, assim como os parlamentares.


Na média, os parlamentares em Brasília recebem R$ 58,1 mil – 36 vezes mais do que o trabalhador. Um senador mineiro pode ganhar hoje até R$ 59 mil por mês. O valor é 37 vezes maior que o rendimento médio dos trabalhadores ocupados em maio, R$ 1.588, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos (Dieese).

O orçamento dos deputados estaduais vai a R$ 45,7 mil e o dos federais, a R$ 57,2 mil. Estes ainda têm R$ 78 mil para contratar funcionários e realizar viagens. O valor pago aos vereadores de Belo Horizonte pode chegar a R$ 27,4 mil.

Segundo o IBGE, quase um terço dos brasileiros (32,7%) ganhava entre um e dois salários, em 2010 – até R$ 1.020 na época. A secretária Elaine Cristina da Silva, 24, está nessa faixa. O que ela ganha ajuda a manter a mãe, que não trabalha, e as outras duas irmãs, que ganham o mesmo que ela.
OTEMPO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!