Sem viaturas, polícia vai de carona para cenas de crimes no norte de Minas

VERGONHA PARA O ESTADO

Quem é vítima de um crime em São João da Ponte, no norte de Minas Gerais, tem que se esforçar para registrar um boletim de ocorrência: sem nenhuma viatura disponível, a Polícia Militar precisa de carona para chegar ao local da ocorrência.
O único carro que poderia atender a comunidade está parado há mais de dois meses. O motor está estragado, o veículo sem freios e os pneus completamente carecas. Sem viaturas, os policiais usam a criatividade para trabalhar: atendem ocorrências a pé e pedem às vítimas para ir até o pelotão. Quando os militares precisam conduzir algum suspeito até a delegacia, usam um carro emprestado pela prefeitura.
Segundo os moradores, nesse período os crimes aumentaram na cidade. O problema vai além da falta de estrutura na segurança: apenas 11 policiais atendem os cerca de 30 mil habitantes do município, além de distritos da zona rural da cidade. O ideal seria pelo menos 35 militares.
De acordo com a prefeitura de São João da Ponte, neste ano já foram feitas duas licitações para a aquisição de uma viatura, mas não houve interessados. No dia 6 de agosto será feita nova licitação para compra de quatro carros.
Em nota, a Polícia Militar de Montes Claros informou que há um convênio entre o órgão e a Polícia Civil para construir um novo pelotão na cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!