Conselho Nacional de Justiça encontra preso que deveria estar solto há 24 anos

CNJ
Homem está abandonado na cadeia
PUBLICADO EM 31/08/13 - 11h31
Há 24 anos um homem, de aproximadamente 80 anos, está preso injustamente no Ceará. Ele foi preso na década de 1960 e sua pena foi extinta em 1989, quando foi expedido um alvará de soltura.

Porém ele continua em uma unidade destinada a abrigar acusados de cometer crimes, o Instituto Psiquiátrico Governador Stenio Gomes (IPGSG).A irregularidade foi descoberta pelo Mutirão Carcerário realizado pelo Conselho Nacional de Justiça, desde 7 de agosto.
“Acho que este ser humano, em uma cadeira de rodas, usando fraldas, deve ser o preso mais antigo do Brasil, pois a informação é de que ingressou no sistema prisional na década de 60 do século passado”, afirmou o juiz Paulo Augusto Irion, um dos coordenadores do Mutirão Carcerário que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realiza no estado desde 7 de agosto. Segundo ele, outras cinco pessoas estão na mesma situação.
O IPGSG fica no município de Itaitinga, na região metropolitana de Fortaleza, e é administrado pelo governo estadual. Segundo o juiz Paulo Irion, o estabelecimento funciona em um prédio antigo, que precisa de “urgentíssimas reformas estruturais”, como muitas unidades do sistema carcerário do Ceará, inspecionadas pelo mutirão.

Com CNJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!