Policiais civis fecham praça Sete e queimam caixões em protesto


Policiais civis voltam a fechar a praça Sete, no centro de Belo Horizonte, para protestar pela aprovação doProjeto de Lei Orgânica 23/2012, elaborado por entidades de classe, em oposição ao texto proposto pelo governo.

A manifestação teve início por volta das 14h desta terça-feira (20), quando cerca de 100 integrantes do Sindipol (Sindicato dos Servidores da Polícia Civil) se reuniram em torno do monumento e interromperam o trânsito nas pistas das avenidas Afonso Pena e Amazonas. A játradicional queima de caixões foi feita em duas peças espalhadas pela via.
Agentes da BHTrans desviaram o trânsito para a rua Tamóios, no sentido praça da Estação, o que deixa o trânsito lento em todo o entorno. O congestionamento já atinge a Augusto de Lima e a praça Raul Soares por causa da interdição na Amazonas.Motoristas que seguem pela Afonso Pena sentem a interdição até a praça da Rodoviária.
Cláudio de Souza Pereira, secretário-geral do Sindipol, explica que os policiais estavam concentrados na Assembleia Legislativa, onde o projeto poderia ser votado hoje, mas sofreu novo adiamento por causa da morte do deputado José Henrique Lisboa Rosa (PMDB).
— A votação ficou para a semana que vem. Antes de vir para a praça Sete, passamos em frente ao Fórum na Augusto de Lima para pedir apoio do judiciário, que já concedeu liminares tentando criminalizar o movimento.
O sindicalista critica a aprovação de outra proposta que não tenha sido aprovada pela categoria.
R7-GIOVANE ESTEVES

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!