Secretaria vai apurar fala de coronel sobre morte de PMs em São Paulo

O secretário da Segurança Pública do Estado de São Paulo, Fernando Grella Vieira, disse nesta sexta-feira (9) que vai instaurar um procedimento administrativo para apurar as declarações dadas na imprensa pelo coronel Wagner Dimas, comandante do 18º Batalhão da Polícia Militar. Na quarta (7), Dimas disse que a cabo da PM Andréia Regina Bovo Pesseghini, morta na segunda-feira na zona norte de São Paulo com o marido (sargento da PM), o filho, a tia e a mãe, havia feito denúncias sobre o envolvimento de policiais com roubo a caixa eletrônico.

“Nós não tínhamos conhecimento do fato que ele falou. A Corregedoria não tinha essa denúncia. O Comando Geral não tinha essa denúncia e, ao que consta, ele também não tinha essa notícia”, disse Grella. “Ele vai ter que se explicar por que ele falou. Foi instaurado um procedimento, a nosso pedido, no Comando Geral para que esse fato seja apurado. Já que ele falou, ele tem de explicar.”

Sobre a investigação, o secretário afirmou que as apurações estão abertas para informações que levem a diferentes hipóteses. “Todos os dados e informações estão sendo checados. Nenhuma linha de investigação está sendo excluída, mas, até agora, esse trágico evento vem se confirmando na linha de homicídio seguido de suicídio.”
O TEMPO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!