Suspeitos na morte de jornalista seguem presos

Álbum Pessoal 

: Acusado pela morte de Rodrigo Neto, “Pitote” ainda é suspeito de outros dois crimes
IPATINGA – É esperada ainda para esta semana a decretação, pelo judiciário de Ipatinga, da prisão preventiva dos principais envolvidos no assassinato do jornalista Rodrigo Neto. O investigador de polícia Lúcio Lírio Leal, 22 anos, e Alessandro Augusto Neves, o “Pitote”, 31 anos, estão presos desde junho e para continuarem detidos a justiça precisa converter a prisão temporária de ambos em preventiva. Conforme a lei, a medida cautelar tem o objetivo de prevenir que o acusado cometa novos crimes ou ainda que em liberdade prejudique a colheita de provas ou fuja.

Álbum Pessoal 

: A prisão temporária de Lúcio Lírio vence na sexta-feira
Somente um dos acusados, Lúcio Lírio, pode ser posto em liberdade neste fim de semana caso a justiça não conceda a tempo o pedido de conversão de prisão que será feito pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), de Belo Horizonte. O investigador de polícia foi preso temporariamente no dia 18 de junho. No dia 14, a justiça prorrogou a prisão dele por mais 30 dias, que na prática vence na próxima sexta-feira (16).
 
“PITOTE”
A situação de “Pitote” é um tanto mais complicada. Ele foi preso no dia 11 de junho, sendo acusado de envolvimento na morte de Rodrigo Neto. Só que na data de sua prisão ele foi pego em flagrante com uma arma de fogo com a numeração raspada e contra ele ainda havia um mandado de prisão em aberto por causa de uma dupla tentativa de homicídio ocorrida no ano passado, em Vargem Alegre. Desde então, Alessandro está preso preventivamente. Já no caso da morte do jornalista, “Pitote” está acautelado temporariamente e deverá ter a prisão convertida em preventiva ainda esta semana. Ele encontra-se preso na Penitenciária de Nelson Hungria, em Contagem. 

O Chefe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Wagner Pinto de Souza, garantiu que o pedido de conversão de prisão dos dois acusados da execução do repórter policial chegará a tempo nas mãos do judiciário. A 10ª Promotoria de Justiça, que atua no caso “Rodrigo Neto”, aguarda até esta quarta-feira (14) o pedido que deve vir do DHPP. 
JVA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!