Vítima de assalto tranca bandida em caminhonete e a entrega à PM

Uma mulher foi presa depois de tentar roubar uma caminhonete na BR-262 na tarde de ontem. Contudo, as próprias vítimas levaram a acusada, N.G.H., 18 anos, ao destacamento da Polícia Militar de Veríssimo, depois de argumentar para os outros dois comparsas de que a chave do veículo estaria com outra pessoa, próximo de onde foram abordadas. No momento em que a suspeita entrou na caminhonete para vigiar o casal, ele arrancou com o veículo. Os outros dois não foram encontrados.
As vítimas relataram à polícia que trafegavam pela BR-262, sentido Campo Florido, com a caminhonete S10, cor preta, placas GPS-1982, quando, próximo a Veríssimo, resolveram parar para pegar bambus às margens da rodovia. Em seguida, um Gol, cor preta, placas de São Paulo, com dois homens e uma mulher, parou atrás das vítimas. Armados, eles anunciaram o roubo, exigindo a chave da caminhonete. O motorista, porém, disse que o carro não era dele, mas do “patrão”, que estava mais atrás na rodovia, atrás do bambuzal.

A dupla saiu com o carro para abordar o suposto dono do veículo, que, na realidade, não existia, e deixou a mulher vigiando o casal. As vítimas disseram que ela estava com uma blusa enrolada na mão, dizendo estar armada, para que as vítimas não reagissem. Em seguida, ela ordenou que eles fossem para dentro da caminhonete, onde ela também entrou para aguardar os comparsas. Neste momento, o condutor, que estava com a chave no bolso, trancou os vidros e a porta, deu partida na caminhonete e seguiu para Veríssimo.

“Em um primeiro momento, a acusada afirmou que tinha sido sequestrada em Uberaba
 e que os criminosos pararam e, armados, ordenaram que ela entrasse no carro para realizar o assalto. No entanto, advertida sobre o crime de falsa denúncia de crime, ela confessou que estava roubando com eles”, afirmou o sargento Wemerson França Ferreira, comandante do destacamento de Veríssimo.
Segundo o policial, as vítimas disseram que, dentro da caminhonete, ela fez ameaças e tentou pular pela janela. “A suspeita é que ela esteja envolvida em outros assaltos em Uberaba, principalmente em roubos de celular e casas, onde diversas vítimas afirmam que uma mulher participa das ações”, concluiu o sargento.
Viaturas da Polícia Militar fizeram cerco/bloqueio na região para tentar localizar o Gol usado pelos ladrões. No entanto, até o fechamento desta edição os militares realizavam buscas e nenhum suspeito tinha sido preso.
JORNAL DA MANHÃ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!