Com medo, Exército e polícia militar cancelam a participação de mil estudantes

O Exército e a Polícia Militar de Minas Gerais decidiram suspender a tradicional participação de alunos do Colégio Militar (ligado ao Exército) e do Colégio Tiradentes (PM) no desfile de 7 de Setembro, em Belo Horizonte. A medida, de acordo com estudantes das duas escolas, foi anunciada como forma de proteger os jovens de eventuais confrontos com manifestantes. Estão programados protestos em todo o país para o próximo sábado, quando é celebrado o Dia da Independência. 
A suspensão da participação dos jovens no ato cívico, realizado todos os anos na avenida Afonso Pena, irá atingir pelo menos mil alunos, com idade entre 11 e 17 anos dos dois colégios – 300, do Tiradentes, e 700, do Militar.
“A maioria dos estudantes ficou triste, e poucos comemoraram o fato de ficar em casa no feriado. Para mim, é importante participar porque as pessoas admiram a gente e a escola”, lamentou Samuel Pereira, 14, estudante do Colégio Militar. Seria a quarta participação consecutiva de Samuel no 7 de Setembro.
Assim como ele, Juliano Aranha Freitas, 15, ficou frustrado em não pode participar do desfile, com os colegas da infantaria. “Isso é uma demonstração de amor à pátria. Com o boato de protesto, vou acompanhar tudo de casa”, reclama.
De acordo com os estudantes do Colégio Militar, o anúncio do cancelamento da participação deles no evento estava sendo discutida desde a semana passada, quando a direção da escola fez o comunicado no auditório da instituição, no bairro São Francisco, na Pampulha. Procurado pela reportagem, o coronel Luiz Alves, representante da escola, confirmou a decisão de retirar os alunos do desfile. Segundo o coronel, a medida foi tomada após reunião com o governador Antonio Anastasia e representantes do Exército, Aeronáutica e Polícia Militar. Alves garantiu a presença da tropa de alunos do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR) e dos soldados do Exército.
No Colégio Tiradentes, a orientação foi seguir o Exército. “Como os alunos do Colégio Militar não vão, achamos conveniente não ir sem essa companhia”, disse o assessor de comunicação organizacional da PM, tenente coronel Alberto Luís.
O TEMPO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!