Modificações para a regulamentação da jornada de trabalho da PMMG foram apresentadas às entidades de classe e autoridades pelo Comando-Geral

A convite do Comando da Polícia Militar de Minas Gerais, o presidente do Centro Social dos Cabos e Soldados (CSCS PM/BM-MG), Cabo Coelho, representantes das entidades de classe (UMMG, COPM, ASPRA, ASCOBOM, CUME), o deputado Sargento Rodrigues e o representante do deputado Cabo Júlio se reuniram na tarde desta quinta-feira (19/09), na Cidade Administrativa em BH, com o Comandante Geral, Márcio Martins Sant´Ana, o Chefe do Estado Maior, Coronel Brito e o Subchefe do Estado Maior, Coronel Adeli Sílvio Luiz para tomarem conhecimento e discutirem as modificações para a regulamentação da carga horária de trabalho dos policiais e bombeiros militares. 

A resolução 4251, de 09 de Maio de 2013, que dispõe sobre a jornada de trabalho na PM, foi em reunião anterior contestada pelas lideranças dos militares mineiros. Após reconhecer às reivindicações da classe, o Comando-Geral estudou e apresentou a proposta da nova minuta de resolução, que apresentou escalas de serviços que poderão acontecer com turnos de serviços de 12x24 e 12x48 para os destacamentos do interior, assim como 3x2 em turnos de 8 horas para as escalas motorizadas. “Assim, os militares do interior terão 08 folgas em 13 finais de semana”, esclareceu o Coronel Adeli Sílvio.

Para o presidente Cabo Coelho, avanços foram notados, como a flexibilidade para os diversos níveis de comando, dando mais mobilidade às frações que auxiliarem os destacamentos do interior. Assim como, caso o militar ultrapasse a carga-horária de 40 horas semanais, serão recompensados, com dias de folgas em, no máximo, três meses.

Durante a reunião também foi discutida a escala do COPOM, que seria alterada para turnos de 3x2, sendo defendida pelos presentes que conseguiram com o Comandante-Geral que ela permaneça como está. As unidades especializadas, como o Gate, a ROTAM, o RCAT e o Batalhão de Choque terão mantidas suas escalas por se tratar de modalidades de policiamento especiais e com emprego diferenciado.
“Continuaremos analisando o novo texto, escutando os nossos colegas de profissão, e se preciso, solicitaremos novas mudanças. De acordo com o Comando, a expectativa é de que a nova resolução seja praticada no início de outubro”, esclareceu Cabo Coelho.
cscs/Blog do Esteves