Assassino do Sargento da PM, diz que tem certeza que vai morrer quando for solto

Preso em Ipatinga suspeito de matar sargento da PM durante assalto em Belo Horizonte
IPATINGA – Nessa segunda-feira (21) a Polícia Militar prendeu em Ipatinga o jovem Júlio César Benício da Costa, de 21 anos, suspeito de participar de um assalto num supermercado de Belo Horizonte que culminou na morte do sargento Silmar Pereira da Silva, de 41 anos, na sexta-feira (18).
O sargento estava à paisana e foi morto após troca de tiros com três bandidos. O trio teria reconhecido o policial e efetuado os disparos. O militar feriu dois dos marginais, que foram presos após procurarem atendimento médico em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).
De acordo com os militares, Júlio César, seu pai Jovercy Benício da Costa, de 43 anos, e sua companheira Lucy Caroline Marques de Souza, de 18 anos, foram abordados numa residência localizada na rua Castanhas, no bairro Limoeiro, após denúncias anônimas darem conta de que um dos autores do assalto ocorrido na capital mineira estaria escondido no local. O trio foi encaminhado para a Delegacia.

Preso em Ipatinga suspeito de matar sargento da PM durante assalto em BH
Nossa reportagem conversou com os três detidos e com o coronel Edvânio Carneiro, comandante do 14º Batalhão, que expressou sua indignação sobre a morte de um companheiro de farda e a satisfação da PM em prender Júlio César. Confira as entrevistas:


Comandante da PM Edvânio Carneiro O tenente-coronel Edvânio Carneiro destacou a importância da denúncia anônima recebida sobre a localização de Júlio César.
Júlio César negou a autoria do crime e dissse que veio “passear” em Ipatinga. Jovercy diz não saber se Júlio César participou do assassinato, mas cobrou que as acusações sejam provadas. “Eu quero a prova e uma testemunha”, disse o pai do jovem.
Uma porção de maconha foi encontrada na bolsa de Lucy, mas o sogro assumiu ser o proprietário da droga.