Morre ex-cabo do Exército que extorquia traficantes na região metropolitana

Morreu na madrugada desta quarta-feira (16) o ex-cabo do Exército que liderava um esquema de extorsão em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte.
Alisson Oliveira Felipe foi baleado nessa terça-feira (15), após trocar tiros com um dos traficantes que ele extorquia. A mãe do vendedor de drogas também foi baleada, mas medicada e liberada no mesmo dia.
O ex-cabo, de 23 anos, tinha o
costume de se passar por policial civil e estava internado no Hospital Regional de Betim.
De acordo com a Polícia Militar, o esquema de extorsão foi desvendado após Alisson ser flagrado com marcas de dois tiros e pedindo socorro perto das imediações de UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) em Betim. Imediatamente, o jovem, que estava armado com um revólver, foi levado ao Hospital Regional de Betim, onde confessou aos policiais que se envolveu em tiroteio após o traficante que ele cobrava “mesada” reagir.

Com a confissão, os policiais foram até a "boca de fumo" onde ocorreu a troca de tiros, no bairro Nova Baden, onde souberam que ele havia fugido para um sítio de São Joaquim de Bicas, na Grande BH.

Na residência rural, os militares não encontraram o criminoso, mas apreenderam uma pistola e uma submetralhadora. Já na casa dele, em Betim, foram recolhidos dinheiro, drogas, cartuchos e uma balança de precisão.
Depois da realização de rastreamento, o traficante denunciado e outro suspeito foram detidos e afirmaram que o ex-cabo cobrava em torno de R$ 3 mil de "mesada" mensal.
R7