Mulher é morta no Caiçara após dizer que não tinha medo de arma

Uma mulher de 23 anos morreu, na madrugada desta quinta-feira (17), durante uma brincadeira com mais três amigos no bairro Caiçara, na região Noroeste de Belo Horizonte. A jovem teria dito ao suspeito que não tinha medo do revólver calibre 38.

De acordo com a Polícia Militar, Camila Aparecida de Souza estava na casa de Robson Leite Guimarães, de 20, localizada na rua Marcondes, quando o crime aconteceu. Os jovens, o primo do homem, Igor de Souza Braga, de 24, e uma adolescente de 16 estavam, segundo Guimarães, consumindo drogas
quando ele pegou a arma para mostrar aos amigos.
Nesse momento, a vítima teria dito que o objeto não a intimidava. Após escutar a declaração, o homem apontou o revólver para ela e atirou. Camila levou um tiro no tórax, chegou a ser socorrida por um vizinho, foi encaminhada ao Hospital Odilon Behrens, mas não resistiu aos ferimentos.
Depois do crime, o suspeito teria pedido ao primo, Braga, para que jogasse a arma em um lote vago próximo ao imóvel pois tinha medo de ser pego pela polícia.
Os dois homens foram presos ainda no hospital enquanto aguardavam notícias do estado de saúde da jovem. Eles foram levados para a Central de Flagrantes (Ceflan), no bairro Floresta, na região Leste da capital.
Vizinhos informaram aos militares do 34º Batalhão que a dupla é de Peçanha, no Vale do Rio Doce, e estava em Belo Horizonte para estudar. A Polícia Civil vai investigar o caso.
O Tempo