Pai e filho são executados e têm cabeças cortadas após briga

Pai e filho foram mortos a tiros e tiveram as cabeças cortadas nesta sexta-feira (18), em Jacuí, no sul de Minas Gerais. O crime ocorreu  na Fazenda Campo Grande, que fica na zona rural da cidade. João Severiano Neto, de 40 anos, e Yago Aparecido Severiano, de 19, trabalhavam no local como lavradores, assim como o autor do assassinato. O criminoso chegou a fugir de carro, mas se entregou à polícia horas depois.
De acordo com a PM (Polícia Militar) do município, pai e filho foram atingidos por vários
disparos de revólver calibre 32 assim que chegaram para trabalhar e foram tomar café numa espécie de refeitório da propriedade rural. Os dois foram pegos de surpresa e, já caídos ao chão, ainda sofreram golpes de facão no crânio.
Após se entregar, o atirador, que também é lavrador e mora na fazenda, revelou que matou Neto e Severiano por vingança. Segundo o detido, ele brigou com os dois na tarde dessa quinta-feira (17) por ter pedido a eles que não guardassem mais a motocicleta que usavam para ir ao trabalho na garagem da casa dele, pois estava ficando muito suja. O homem contou que pai e filho não gostaram do pedido e, com  a ajuda de outro homem, ainda o espancaram.
A versão do criminoso foi confirmada por testemunhas do duplo homicídio e o revólver e facão usados na execução apreendidos.
Depois do trabalho da perícia, os corpos das vítimas, que eram naturais de Pratápolis, também no sul do Estado, foram encaminhados ao IML (Instituto Médico-Legal) da cidade.
O nome do preso não foi divulgado pela PM.
O TEMPO