7º RPM TENTA RETALIAR AÇÃO DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Ilustrativo

Um dia após a Assembleia Legislativa, por meio da Comissão de Direitos Humanos, presidida pelo Deputado Durval Ângelo, que através de requerimento do Deputado Cabo Julio, apurou em audiência pública se a Corregedoria violou direitos dos cinco militares da cidade que não eram alvo de investigação, a 7ª Região divulgou em "Boletim Reservado" a motivação da apuração da SubCorregedoria na Cidade de Pará de Minas.

Segundo o Boletim, a ação da Corregedoria visava apurar suposto tráfico de drogas por parte de três militares da cidade. A ação demonstra uma tentativa de desqualificar a ação da Comissão que a todo tempo questionou os EXCESSOS da corregedoria.
CONTINUA...
Os demais militares da cidade, que não eram alvo da apuração, e a Comissão a todo tempo dizia que "QUEM DEVE QUE SE EXPLIQUE E PAGUE PELOS CRIMES, MAS QUE, NA BUSCA DE PRENDER ESTAS PESSOAS, AQUELES QUE NÃO COMETERAM CRIMES, NÃO PODEM TER SEUS DIREITOS VIOLADOS, NEM SEREM TORTURADOS PSICOLOGICAMENTE, NEM SEREM ENCARCERADOS, NEM SEREM VITIMAS DE ABUSO DE AUTORIDADE".

1 - Quando uma viatura nas ruas prende alguém pode violar os direitos dessa pessoa?
2 - A Polícia militar, para prender criminosos, pode cometer crimes?
3 - Que a Corregedoria prenda os que na farda cometem crimes, mas que respeite os demais.

Cabo Júlio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários deixados no site são de inteira responsabilidade de quem escreve e as publica. Isentando assim de responsabilidade o autor/editor do site. Portanto, tenha responsabilidade com seu comentário!