Homem abre fogo contra PMs e ainda chamou os militares de filhos da puta

Itabira/MG – A tentativa de homicídio contra os PMs aconteceu por volta das 21 horas, quando uma equipe do Tático Móvel da PM de Itabira realizava um patrulhamento de rotina por ruas do bairro Pedreira do Instituto em Itabira.
Em determinado trecho da rua Pássaro Verde, do referido bairro, descendo sentido a associação de amigos do Pedreira, os PMs depararam com um grupo de rapazes em torno de um veículo Chevette.  CONTINUA...

Como é padrão, foi dada ordem para que se posicionassem para ser realizada busca pessoal em todos. Porém, um dos rapazes foi se afastando dos demais e, sem dizer nada, sacou um revólver calibre 38 efetuando tiros contra os militares, sendo que os tiros quase acertaram também alguns rapazes que estavam no local.
IMG_20131031_113207IMG_20131031_113120Ainda correndo, na tentativa de fugir, o homem identificado como Edson Geraldo Gomes, de 25 anos, continuou atirando, e após acabar as munições continuou correndo com a arma em punho. Os militares também responderam efetuando tiros contra o autor, porém contudo, sem acertá-lo. Edson acabou entrando em uma moradia onde tentou se esconder. No trajeto ele dispensou a arma.
Os militares solicitaram reforço e vàrias guarnições policiais seguiram em apoio no bairro Pedreira, até uma guarnição da Policia Rodoviária Estadual que estava na MGC120, seguiu para o local.
Em menos de 15 minutos os militares conseguiram localizar o autor que ainda entrou em luta corporal com os PMs, que conseguiram imobiliza-lo e algemar. Após localizar a arma de fogo, que estava com cinco cartuchos deflagrados e uma munição picotada, os PMs levaram Edson para o pronto socorro municipal para ser avaliado por um médico.
atira-pms1Ao ser retirado da viatura Edson proferiu as seguintes palavras, “é esses FDP, hoje foi de 38, mas da próxima vez vou atirar em vocês com ponto 30, vocês vão ver comigo”, em seguida ele foi levado para o interior da unidade de saúde.
Após ser atendido e liberado pelo médico, o autor foi conduzido para a Delegacia de Policia Civil no bairro Campestre onde foi entregue ao delegado para responder sobre a tentativa de homicídio contra o militares.