Homem que decapitou mãe diz a delegado que não se arrepende

Enzo Menezes, do R7
O homem que confessou ter matado e decapitado a própria mãe não era considerado violento, não tinha histórico de agressão em casa e nunca havia sido preso. A polícia suspeita que o homem tenha algum distúrbio mental.
Maurício Rainer de Oliveira, de 30 anos, "simplesmente acordou com vontade de matar a mãe", segundo o delegado Luiz Bernardo de Morais, que investiga o caso. O crime aconteceu no povoado de Jaqueira, na zona rural de Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, na segunda-feira (4).
— O laudo de sanidade ainda não foi feito, mas para um leigo ele dá a impressão de ter problemas. Mas conversa normalmente, não demonstrou qualquer arrependimento e detalhou o crime. Ele afirmou ter tomado remédios controlados com bebida alcoólica na noite anterior.
Apesar do irmão mais novo do suspeito, de 12 anos, ter presenciado o crime, nenhum parente foi à delegacia até agora. Nalcimaria Rainer de Oliveira, de 50 anos, recebeu três golpes de porrete na cabeça e seis facadas na barriga com uma "peixeira" de 17 cm.

Maurício de Oliveira está detido no presídio de Teófilo Otoni. Ele deve responder por homicídio qualificado, por crime cometido por meio cruel, e pode ser condenado a até 30 anos de prisão.
R7